quarta-feira, janeiro 21, 2009

Medo...

Faz agora 6 meses que escrevi pela ultima vez aqui no blog. As razões não são fáceis de descrever e a verdade é que nem eu as entendo bem, o que sei é que não me apetecia, não tinha vontade de voltar aqui, tinha medo. Com a conclusão de um objectivo tão sonhado, tão ambicionado veio uma mistura de sentimentos. Não posso negar que foi um feito considerável conseguir realizar uma viagem de uma ponta à outra do planeta montado na minha moto. Fiquei muito feliz, senti-me cheio, realizado, satisfeito, orgulhoso... mas e agora? O que faço agora? Esta pergunta ecoa na minha cabeça desde que virei costas ao mar do Norte. O que faço agora? Bem sei que prometi a muita gente que esta seria a ultima, que ganharia juízo, fi-lo antes de partir para a primeira viagem deste sonho e sempre tive vontade de cumprir essa promessa. Mas agora conheço o mundo, perdi muitos dos medos que tinha, ganhei amigos espalhados por todo o planeta, senti a humidade da floresta, o frio das cordilheiras, a calor do deserto, os gelos polares... como conseguirei coragem para não continuar. Pode parecer lamechas ou um dramatismo barato, mas se por um lado já devia estar satisfeito, por outro sinto que acabei de começar... Não é justo continuar a gastar todo o dinheiro que ganho com estas viagens, tenho de confessar que me sinto egoísta, há outras prioridades, necessidades até... necessidades que apesar de não serem tão importantes para mim, são-no para aqueles que me rodeiam. O meu sofá da sala tem 10 anos, eu adoro-o, é confortável e bonito mas está gasto, roçado, um pouco como eu, o meu carro está na mesma, esse tem 16 anos mas está impecável, só tem 100.000 quilómetros... para quê trocar? Porque sim, porque é importante para a minha namorada, tanto ou mais do que é importante para mim as minhas vadiagens. É ela que me recebe quando chego, é ela que fala comigo quando estou a léguas de distancia mergulhado na leitura de um qualquer livro de viagens, é ela que me prepara o jantar enquanto estou na garagem a namorar as motos... Nos últimos meses tenho conseguido equilibrar um pouco mais as coisas, não, ainda não troquei de carro nem de sofá, dei até mais razão ao meu egoísmo comprando uma moto nova, mas tenho queimado neurónios procurando uma solução que permita continuar a viajar sem esbanjar as finanças lá de de casa. Vou tentar explorar a experiência que adquiri, o know how que fui juntando ao longo de tantos quilómetros, de tantas viagens... O objectivo? Um sofá novo, um carro menos usado e continuar a viajar. Como?? Deixando o meu salário em casa a arranjando um segundo emprego. Aqui!