domingo, junho 26, 2005

esboço da proxima...

Hoje o dia prometia, estão previstas reuniões exaustivas com assinaturas de protocolos de cooperação Luso-brasileira. Apesar de ser inverno por estas bandas, está um sol radioso e estão uns "desagradáveis" 25 graus. Optámos por escolher um gabinete com boa vista para avançar com a ordem de trabalhos. Parece que o André e a Verbena vão adiar a viagem à Europa para 2007 e em Fevereiro vão connosco a Ushuaia, o Silvio também está tentado... mas até Janeiro ainda o convenço ;-). Nem vale a pena falar que o Chapolin não vai ter outro remédio senão acompanhar agente pelo menos no Brasil. A rota prevista sai do Rio de Janeiro cruza o Sul do Brasil, Uruguai e Argentina pela costa do Atlântico até ao extremo sul do continente Americano, o terrível Cape Horn. O regresso ao norte será pelo interior da Patagónia Argentina até à entrada no Chile. Aqui a Pan-americana será a companheira de viagem até à entrada de novo na Argentina no Passo da Cordilheira entre S. Pedro de Atacama e Salta. A fronteira escolhida para a reentrada no Brasil será a de Iguaçu. Grosseiramente apontamos 45 dias para toda a viagem que deverá rondar os 16.000kms, mas nos próximos tempos vamos acertar melhor a rota, para já é mesmo só um esboço. Este foi o resultado da reunião da manhã ;-) Reunião intercontinental que se preze tem de ter visitas oficiais ;-) pois bem uma vez que somos todos amantes das Big trail nada melhor do que um trilho para descontrair da secção de trabalhos exaustiva da manhã. Uma visita ao trilho do Pontal da Atalaia com as suas praias de areia branca e aguas transparentes no fundo de precipícios deixaram todos extasiados com tanta beleza. Eu aproveitei e rodei pela primeira vez em trilha com a DR800, primeiro com a do Chapolin depois com a do Silvio. Só tinha tido a oportunidade de pilotar uma Dr800 uma vez, já à alguns anos, e a impressão com que fiquei era que eram uma moto brusca e pouco agradável de pilotar. Verifiquei agora que estava completamente enganado, pelos vistos o bater constante e a direcção imprecisa não tem a ver com a moto mas com o seu estado de conservação. Tanto a do Silvio como a do Chapolin são motos com 3 ou 4 anos muito bem conservadas e estão impecavelmente afinadas. Sentir um motor mono como aquele a puxar em fora de estrada é uma delicia. O almoço foi mais uma vez na praia, acompanhados por uns calamares e uns camarões sempre bem "regados" fizemos o balanço do fim de semana. Pessoalmente não tenho como descrever os amigos que "ganhei" neste fim de semana, mesmo já conhecendo alguns real e virtualmente a forma como fui generosamente recebido deixou marcas. Espero que este fim de semana seja apenas o primeiro de muitos anos na vossa companhia. Devo reconhecer que dos brasileiros eu já esperava tanto carinho, agora de um francês???..je n'ai pas jamais imaginé...corrige aí Vê ;-))

sábado, junho 25, 2005

Amizade Intercontinental

Finalmente vou poder relaxar. Ontem era já noite quando chegou o Silvio Ventura e o Chapolin, ainda não consegui acabar as tarefas da semana mas só por ter amigos e motos no jardim aqui de casa já me sinto outro ;-) Depois de um delicioso jantar japonês, degustámos um belo tinto do Douro lá no jardim enquanto o DVD da etapa Lisboa-Guiné passava no portátil. O Silvio trouxe vários álbuns de fotografias das viagens da Big Trail e do Clube DR800 por todo o Brasil e é obvio que fiquei mais uma vez fascinado com a beleza deste país. Nas outras vezes que vim ao Brasil devo ter percorrido perto de 20.000 kms, conheci locais maravilhosos em cada uma dessas viagens mas a sensação que dá é que não conheço nada das belezas deste país imenso. Hoje cedo enquanto ultimava a derradeira tarefa da semana chegou o André Etienne a Verbena e o Alemão. Combinámos um almoço na praia aqui perto e finalmente consegui dar o meu mergulho. O André é um francês falsificado que vive no Brasil desde os 3 anos, a Verbena é uma "nativa local" nascida no Piauí, uma verdadeira "caipira do interiori". Ambos são um poço de boa disposição e é claro que durante o resto da tarde não pararam de gozar com uns tal casal de Dinamarqueses chamados Manuel e Maria... O Alemão é um discreto..... alemão.... que correu mundo e escolheu o Brasil para se aposentar, apesar das poucas palavras é simpático e engraçado ;-)) observa tudo com um ar de turista acabado de chegar, sempre de câmera em punho regista todos os pormenores "exóticos da fauna nativa" ... Entre um peixinho frito e uma cerveja estupidamente gelada vamos aproveitando para falar de projectos futuros e viagens passadas. O André e a Verbena planeiam vir correr a Europa de moto durante um mês e queriam saber se posso ajudar na compra temporária de motos para essa viagem. Já rodaram pelo Chile, Argentina, Peru e Paraguai, a Verbena depois de algumas viagens decidiu deixar a garupa e passar a pilotar a sua própria moto, neste momento ela e a sua Cagiva Elefant 900 são um conjunto difícil de acompanhar nas curvas das serras brasileiras. Eu espero em Janeiro estar a desembarcar a minha GS em Buenos Aires para partir para Ushuaia com alguns amigos. Espero ter a companhia do Silvio e do Chapolin em alguma parte desta segunda etapa do projecto "Até ao fim do Mundo". Uma vez que os nossos interesses se cruzam surgiu a ideia de trocar de motos, eles vêm para cá e rodam com as nossas motos pela Europa e nós vamos para lá e utilizamos as deles para a etapa Rio de Janeiro - Ushuaia. O Silvio já tinha disponibilizado a sua DR800 para eu rodar no Brasil, mas sem intimidade suficiente não tinha coragem de chegar à sua garagem e levar a sua moto para uma viagem de 15.000kms ;-) Eu disse que não tinha... agora já tenho, hehehe... Mesmo que esta permuta não se concretize ter amigos com experiência em alguns dos locais por onde vamos passar é já uma grande ajuda. O André ficou de apoiar na definição do roteiro da próxima etapa deste projecto, os locais a não perder e as passagens mais espectaculares. Enfim com a descontracção que já é uma referencia neste projecto vamos avançado com a organização da viagem de uma forma simples e bem disposta. Entretanto chegou a heroína Milene que fez nada menos que 1400 kms para estar connosco neste fim de semana. A Milene é uma pessoa especial, já me correspondo com ela à uns 3 anos e é impossível não ser amigo dela, a sua paixão pelas motos é algo de sobrenatural e não olha a meios para marcar presença em todas as iniciativas em que estejam presentes veículos de duas rodas. Com alguma frequência envia-me mapas da sua região e livros de viagens de motos pela América do Sul. Ela é o elo de ligação que anima e dá cor à lista do Big Trail Clube Brasil. Mesmo a tempo do jantar chega mais um casal, o Alessandro e a Gaby, curiosamentes são nossos visinhos, tem uma casa em Cabo Frio e vieram animar ainda mais o grupo. A noite foi passada em Búzios, a charmosa vila dada a conhecer ao mundo em plenos sixties pela exuberante Brigitte Bardot. Ainda antes do jantar fui presenteado pelo Silvio com uma verdadeira "jóia", um livro que relata uma viagem de Dr800 entre Florianópolis e o Alasca com dedicatória do autor e tudo, fiquei tão fascinado com o presente que acho que nem agradeci como devia... desculpa a indelicadeza Silvio... MUITO OBRIGADO MESMO!!! Para acabar o dia em belesa roubei a DR do Chapolin ;-))

quinta-feira, junho 23, 2005

Semana dificil

Tal como tinha previsto esta semana tem sido uma loucura, eu já estou mais ou menos acostumado com este stress mas a Dé está de rastos, já é a terceira vez que temos de vir ao centro do Rio tratar de documentos. Nestas situações eu procuro sempre ver o lado "positivo" da coisa ;-). Aproveito estas visitas a uma zona do Rio de Janeiro normalmente fora do circuito turístico para observar o dia a dia do carioca que não aparece nos cartões postais. Aqui nem se sente que estamos perto do mar, os edifícios são enormes mas mesmo assim em cada rua transversal lá está um morro e a respectiva mata tropical exuberante, incrível este contraste. Aqui no centro as ruas paralelas ás grandes avenidas são estreitas e lembram muito Lisboa, muitas construções dos séculos XVIII e XIX ainda hoje estão conservadas e pequenas praças com as respectivas igrejas não negam a influencia portuguesa. Nestas ruas estreitas estão espalhados vendedores ambulantes que vendem de tudo um pouco em especial produtos "importados directamente do Paraguai". Numa das praças existe mesmo um "Camelódromo" uma espécie de feira mas muito mais animada e colorida com algumas iguarias locais que gosto sempre de experimentar. A Dé é que vai aos píncaros com o meu à vontade, passa o dia a olhar stressadamente para tudo com olhar de medo e cada vez que tiro a pequena maquina fotográfica do bolso tem praticamente um ataque cardíaco ;-) Ela não gosta do Rio, apesar de carioca é de uma cidade mais pequena a norte chamada Cabo Frio, para ela tanta confusão deixa-a fora de si, vive apavorada quando tem de ir ao centro. Eu tenho uma receita que até agora tem resultado; uns chinelos dos mais baratos possíveis, uma t-shirt simples e uns calções largos ( uma côrzinha tb ajuda;-) fazem com que eu me dilua na multidão, sem óculos escuros nem relógio e com a maquina fotográfica no bolso deixo de ser um "gringo" e passo a ser apenas mais um carioca ;-)) simples. As tarefas têm vindo a ser cumpridas e o fim de semana está quase aí, estou muito satisfeito por finalmente conhecer pessoalmente alguns amigos mas ao mesmo tempo apreensivo por não ter condições para os receber condignamente. Ontem ligou-me o André Etienne, eu pensava que já o "conhecia" da lista da Big Trail mas ele afinal não subscreve esse fórum. Amigos da Big falaram da minha vinda e ele como está a preparar uma viagem para a Europa queria trocar umas impressões, disse que vinha no sábado com a mulher e com outro amigo. O próximo fim de semana já parece mais um meeting internacional do que um encontro de amigos ;-)) É impressionante o que uns pedaços de ferro, aço e borracha que nem sequer se equilibram sozinhas conseguem juntar pessoas desta forma. Espero aproveitar o fim de semana para relaxar um pouco e acertar algumas coisas para a próxima etapa do projecto, quem sabe não arranjo mais companheiros de viagem ;-) Preciso mesmo de descontrair, estou à uma semana a 400 metros de uma praia fantástica e ainda nem sequer tive tempo de meter o pé na agua...

segunda-feira, junho 20, 2005

Rio de Janeiro

Desde 2003 que não vinha ao Rio de Janeiro, voltar a esta cidade maravilhosa é sempre uma experiência magnifica. A mistura entre a mata tropical, os morros, as praias e os modernos edifícios parece ter sido obra de um qualquer pintor inspirado, tudo encaixa na perfeição. É uma cidade que marca qualquer um, eu fui fulminantemente atingido pelo seu encanto desde a primeira vez que pisei o calçadão. Infelizmente nesta visita não há muito tempo para desfrutar da cidade maravilhosa, uma serie de compromissos pessoais a resolver em apenas uma semana não deixam praticamente nenhum tempo livre. A beleza desta cidade e o seu ambiente único tornaram fácil a escolha dela com o ponto ideal para a próxima etapa deste projecto, desta vez vamos ligar o Rio de Janeiro a Ushuaia na Argentina, a cidade mais austral do planeta. A base da próxima etapa do projecto "Até ao fim do Mundo" é em Arraial do Cabo, uma pequena "aldeia" de pescadores a cerca de 120 quilómetros a Norte do Rio de Janeiro em plena região dos lagos. Aqui terão lugar os últimos preparativos antes da partida para Ushuaia nos próximos meses de janeiro e fevereiro 2006. Desde que decidi vir ao Brasil contactei um grupo de amigos com os quais já me correspondo há mais de 3 anos, o Big Trail Moto Clube! Um grupo aberto e muito simpático, em tudo semelhante ao Nomad's e no qual tenho feito verdadeira amizades. O Chapolin é já um velho "irmão" que inclusive já ficou cá em casa durante uma das suas passagens por Portugal, o Silvio é outro grande amigo com qual troco emails regularmente, a Milene é uma pessoa especial que estraga aqui o Portuga com mimos, raros são os meses em que não envia uns presentinhos da sua região no Sul do Brasil, Santa Catarina. Todos eles se mostraram disponíveis para passarem o ultimo fim de semana desta viagem comigo. Desde que chegámos tem sido uma loucura, num corre corre permanente vamos tentar resolver numa semana o que normalmente levaria pelo menos três. Infelizmente a casa está em piores condições do que esperávamos, fechada à mais de 3 anos não tem condições de receber condignamente os nossos amigos, aliás muito provavelmente mesmo nós teremos de procurar uma pousada no fim desta semana ;-), as obras começamjá amanhã. No meio de tantos afazeres a unica coisa que nos anima é um grupo de "visinhos" que ocuparam uma planta no jardim.... tal como tudo neste país, são belos e exóticos.