segunda-feira, abril 11, 2005

Etapa Lisboa-Dakar-Bissau

A vontade de realizar esta rota vem “atormentando” os meus sonhos desde 2003. No ano passado, em conjunto com outros Nomad’s quase que avançamos com esta viagem, mas circunstancias várias ditaram que em vez de Bissau, rumássemos ao interior da Mauritânia. Este ano a coisa não parecia possível, vários compromissos familiares e profissionais deixavam adivinhar um ano sem “grandes viagens”. Quis o destino que as coisas se proporcionassem e fossem reunidas as condições para avançar com o projecto “Até ao fim do Mundo” . Em conversas informais e descontraídas sobre os meus sonhos de grandes viagens, 3 outros nomad’s mostraram interesse em realizar a mesma rota e com a mesma postura com a qual pretendo realizar todo o projecto. Descontraidamente, sem stress, sem carros de apoio, sem ritmos obrigatórios e com tempo disponível para desfrutar todas as sensações que estas regiões oferecem a quem tem o privilégio de as visitar. Os preparativos seguiriam o método “inshahla”. Nada de grandes planos, apenas um objectivo; sentir a terra e chegar a bom porto! Eu (BMWR1100GS), o Carlos Martins (BMWR1150GS Adventure) o Arménio Teles (BMWR1150GS) e o Miguel Casimiro (Honda Varadero) começamos a conversar mais seriamente sobre esta viagem só em Março desde ano. Numa série de semanas muito produtivas conseguimos transporte marítimo das motos e depois disso já não tínhamos desculpa para não fazer esta viagem. Na semana passada, avançamos decididamente para a aventura: Vistos, cuidados médicos, Carnet, documentação das motos e todos os preparativos para que não tenhamos problemas nas difíceis fronteiras desta zona de Africa foram sendo tratados. O André Espenica, o Luis Lourenço e o Bernardo Feio, têm vindo a dar uma ajuda preciosa nos preparativos, a eles desde já o nosso muito obrigado. Falta ainda muita coisa, mas pouco a pouco tudo tem vindo a ser preparado e é já no próximo sábado que partimos para a estrada!

Sem comentários:

Enviar um comentário