quinta-feira, junho 14, 2007

Xevere Venezuela... Oi Brasil !!

Já estamos no Brasil, mais concretamente a 100 kms a norte da linha do Equador numa pequena vila chamada Rondonopolis. O único cyber café daqui é muiiiiiiiiiiiiiiiiiito lento de forma que hoje não há fotos, talvez amanha se chegarmos a Manaus a tempo dê para meter algumas. A Venezuela vai ficar na memória, que belo país que belas pessoas, que belos amigos fizemos por lá. Vamos voltar sem duvida.... já se fala em partir de Caracas para uma voltinha por Colômbia, Equador onde já sabemos existir um navio que vai para o Panamá..... mas isso é outra historia. Finalmente começamos as grandes tiradas de moto, de Cidad Bolivar rodámos cerca de 600kms até ao meio da Gran Sabana, a viagem foi acompanhada por muito calor e pancadas de chuva forte, a chuva não chega a incomodar nem é necessário vestir impermeáveis, dura uns 5 ou 10 minutos, arrefece a temperatura do ar e passado 20 minutos estamos secos, é como uma paragem para refrescar... mas sem parar. As refeições são como é nosso hábito em restaurantes de beira da estrada e acho que provámos de tudo um pouco pela Venezuela, principalmente Pollo... o frango muitas vezes era a única opção. Entrámos já com o por do Sol na Grand Sabana, pela primeira vez vemos estrelas, o céu está limpo e o ar arrefece à medida que subimos para os 1300 mts de altitude média deste imenso Planalto. A Grand Sabana tem zonas de floresta densa mas o que a caracteriza são a dezenas de cascatas, rápidos e piscinas naturais que rasgam as grandes planícies de erva baixa. Realmente parece uma savana, mas é verde, muito verde mesmo, em determinadas partes faz lembrar a Patagónia, ao longe a cordilheira de tepuys aglomera as únicas nuvens visíveis no horizonte. O imenso verde rasteiro apenas é interrompido por "ilhas" de palmeiras, um pouco como os oasis no deserto mas com erva verde em vez de areia. Dormimos num meio da Gran Sabana nos rápidos de Kaimoran, erámos para acampar mas com apartamentos duplos a 10 euros mudámos de ideia. No dia seguinte demorámos quase todo o dia atravessando os 200kms que atravessam a Grand Sabana, visitámos inúmeras cascatas, montes de rápidos e alguns pontos indígenas. Fizemos algum TT por uns trilhos até alguns pontos interessantes e só parámos quando chegámos à entrada do trilho que nos levaria até ao Tepuy Roraima. Aqui tivemos de reavaliar a nossa posição, não conseguimos gasolina durante toda a travessia do parque, os únicos 2 postos de combustível estavam secos e segundo informações recolhidas no local seriam entre 27 e 80 kms entre a estrada e ParayTepuy, a aldeia indígena onde começa a escalada. A nossa esperança de poupar 2 dias de caminhada levando as motos até ao primeiro acampamento tb desapareceu quando nos informaram que tal seria impossível. Ou seja a única alternativa para ir ao Tepuy seria seguir até à fronteira com o Brasil, reabastecer e "comprar" uma escalada de no mínimo 6 dias, e nós não podemos ficar mais 6 dias na Venezuela. Com muita pena seguimos viagem, o tepuy terá de ficar para a próxima, aproveitámos e no fim de tarde atravessámos a fronteira, não foi difícil e eram uma 19h quando arrancámos da fronteira do Brasil. Ficámos na vila de La Linea, dormimos na pousada da D. Dulce acompanhados pelo som de uma chuva forte durante toda a noite. Hoje de manha a chuva continuava mas há que seguir caminho, sacámos pela primeira vez os impermeáveis e avançamos pelo meio da neblina para o Sul. Dos 1400 mtrs de altitude da fronteira depressa chegámos aos 200mtrs, a chuva e a neblina pararam e em vez disso temos uma paisagem forrada com morros de floresta e aldeia indígenas. Reparamos que tudo está alagado, os rios transbordam das margens e as planícies parecem pântanos. A vida selvagem aparece finalmente, bandos de aves multicoloridas que vamos vendo cada vez em maior numero, o dia passa-se bem, a temperatura está perfeita, de hora a hora uma nuvem escura refresca-nos, novamente passado 5 minutos estamos secos e assim devorámos hoje mais 600kms. As motos estão a rodar maravilhosamente bem, a Floribela hoje fez fita, a determinada altura começou a falhar e ao fim de alguns valentes soluços parou mesmo, eu saí da moto e quando me virei duas enormes araras azuis e amarelas levantaram voo bem perto de mim. Que beleza de animais, que momento magnifico, chegou entretanto o Casimiro e eu começo a rever as conecções eléctricas, OK problema identificado!! Uma das fichas que leva energia para a bobine de chamada estava desligado, liguei, tudo ok e segue viagem. Pelos vistos ela só queria que eu visse as araras :) Amanha de manha temos no menu a travessia do Equador e se tudo correr bem um pôr do sol agendado no rio Amazonas.

7 comentários:

  1. Francisco Fernandes3:28 da tarde

    Muito bem!
    Parabéns pelas belíssimas palavras e fotos que nos apresentam. Espero que continue a correr bem esta aventura e tragam muitas imagens para apreciarmos.

    Abraço amigo
    Francisco Fernandes
    www.Rituais.com

    ResponderEliminar
  2. Francisco Fernandes3:28 da tarde

    Muito bem!
    Parabéns pelas belíssimas palavras e fotos que nos apresentam. Espero que continue a correr bem esta aventura e tragam muitas imagens para apreciarmos.

    Abraço amigo
    Francisco Fernandes
    www.Rituais.com

    ResponderEliminar
  3. OBRIGADO
    amigos pelo relato fantastico da vossa viagem
    força estamos convosco
    continuação de boa viagem

    ResponderEliminar
  4. OBRIGADO
    amigos pelo relato fantastico da vossa viagem
    força estamos convosco
    continuação de boa viagem

    ResponderEliminar
  5. César, nós também estamos por cá a torcer para que tudo corre bem, e á espera de muitas fotografias!
    Ainda só passaram 2 semanas, e já estamos aqui fartos de babar com sítios tão bonitos que nos mostram pelas fotos.
    Um grande abraço para ti e para a malta toda.
    As tuas meninas tão lindas.

    ResponderEliminar
  6. Opa não esqueça de nos manter informados, estou tentando chegar até BONITO MS para vos acompanhar até o RJ, vamos ver o que consigo, pois o trabalho não me deixa...

    Sorte e boa viagem !!!

    Silvio Ventura

    ResponderEliminar
  7. Vadios! Continuem a divirtir-se que nós por cá continuamos todos roidinhos... Eu já estou a pensar ir 'vadiar para desanuviar' :-)

    Grande abraço!

    ResponderEliminar