quinta-feira, dezembro 09, 2010

A travessia possivel do Darien Gap

Afinal a travessia do Darien Gap é mesmo o ponto alto desta viagem, não pelos motivos que esperava mas porque atravessar do Panamá para a Colombia pode ser muito agradável. E foi durante os 2 primeiros dias da travessia no Catamaran Viva cruzando as magnificas ilhas de San Blas... fazendo mergulho e velejando por mares turquesa... entre ilhas virgens e desertas... ou povoadas pelos Kuna a etnia indígena que governa estas águas. Mas nem tudo é turquesa nestas águas, por vezes as tempestades tropicais trazem nuvens cinzentas ou mesmo negras. E foram elas que nos acompanharam nos 3 últimos dias e as 180 milhas da travessia até à Colômbia. Ondas grandes, enjoos, turnos de vigia e noites em claro preencheram as 50 horas de navegação assustadora que nos trouxeram até Cartagena das Indias. Pelo caminho ficaram alguns estragos no catamaran, um dingy perdido, um motor avariado, 6 horas à deriva numa noite sem lua, muita chuva e um salitre húmido e desconfortável que se pega a tudo e todos.. Na minha memória ficam sem duvida marcados os turnos nocturnos no leme, a deriva durante 6 horas sem motores e sem vento e a substituição da correia do único motor sobrevivente às 3 da manhã. Bob é um excelente capitão, com o seu ar de pai natal e a sua voz de locutor de rádio, vive o seu sonho e não se cansa de nos lembrar que tambem nós devemos viver o nosso. O Albert é o outro membro da tripulação, colombiano e de ar franzino é um energético cozinheiro que prepara refeições deliciosas, mesmo com a sua cozinha a balançar ao sabor de grandes ondas. Nesta viagem aproveitou para se encostar ao novo ajudante e não lhe deu descanso... Viajámos com 7 backpackers. O Guilhermo e a Maria são de Espanha, a Lola também é espanhola e viaja com o Guile um irlandês de sotaque forte. Depois temos o Robert e a Jackie, inglês e australiana respectivamente e por ultimo o Steve, outro irlandês que tem sempre uma cerveja ou um cigarro na mão. As meninas coitadas passam muito tempo enjoadas nos camarotes, devoram tantos comprimidos para o enjoo como os irlandeses bebem cervejas, umas atrás das outras... A única que não se queixa é a minha Maria que todos os dias acorda com uma vista que faz inveja. Eu tenho-me mantido sóbrio e seguindo a minha rotina de levantar cedo e dormir cedo, apenas substituí a caminhada matinal por uma natação sempre que o mar o permite. Acabámos de chegar a Cartagena da Indias na Colombia. Hoje não há hostal nem acampamento pra ninguém, hoje vou procurar um bom hotel, tomar um belo duche, comer um belo bife e dormir numa bela cama.

5 comentários:

  1. No Comments ...
    LD

    ResponderEliminar
  2. Força comandante !!!

    Já não sei se vais ter é coragem de voltar...

    Grande Abraço


    Fernando Zuzarte Reis

    ResponderEliminar
  3. Oh vida, oh Céus! ...vida dura... estou aqui a pensar, como é difícil essa água, esse clima.

    A minha esposa acaba de me proibir de continuar a acompanhar esse blog, diz que está me fazendo mal, e aproveita para desejar que continue com sorte e divirta-se afinal parece que nasceu para isso.

    Abraços da famílai Ventura que já fez parte das tuas viagens.

    ResponderEliminar
  4. Olá!

    Seu blog é muito bom, adorei!

    Quero aproveitar para te convidar a conhecer meu blog também e participar da Promoção 1001 Seguidores. Como prêmio você pode levar para casa uma das agendas 2011 recheadas de fotos dos mais de 40 países que visitei! Se quiser, traga também seus amigos e leitores! :D

    Aguardo você! :)

    Bjos!

    ResponderEliminar
  5. atravessar o darien assim eh algo q eu esconderia por vergonha tsts

    ResponderEliminar