quarta-feira, dezembro 01, 2010

Pura Vida en Costa Rica.

Despedi-me de La Fortuna finalmente com um vislumbre do vulcão Arenal. A Costa Rica é uma espécie de Suíça da América Central. Limpa, arranjada e cara.Há que poupar por isso as minhas refeições têm sido bastante baratas e saudáveis. A norte da cordilheira central da Costa Rica o tempo abriu e o sol voltou a acompanha-me. O Sol e grandes plantações de bananas que tanta fama deram a este país. A floresta é tão imensa que se torna muito difícil captar isso em foto, há que estar aqui para testemunhar a pujança deste verde imenso. Apenas nos rios se consegue ter luz e amplitude suficiente para conseguir algumas imagens que pouco espelham a grandiosidade da floresta deste país. A Costa Rica está repleta de Reservas Naturais, desde a minha entrada cruzei uns 11. Ver animais é por aqui fácil, basta estar atento a miúdos na beira da estrada a olhar as arvores que isso normalmente quer dizer bicho. Já vi preguiças, tucanos de várias espécies, papagaios, araras e cobras. A cobra coral afinal era uma falsa coral, inofensiva, soube a diferença num serpentário aqui de beira de estrada, o rapaz diz que se fosse a verdadeira tb tinha riscas amarelas. Deve ser mais uma artimanha para cativar turistas ;), ainda bem que ninguém me veio pedir 20USD por fotografar a bicha. Voltei ao Caribe com sol mas as nuvens ameaçadoras continuam no horizonte. Cheguei cedo por isso tive tempo de procurar um bom local para dormir. Acabei de encontrar um perfeito. Uma praia soberba com um bar de apoio e uns anfitriões simpáticos. Têm uma casa para alugar mas é cara, dormir na praia é chuva nocturna na certa por isso entro em negociação e consigo 25USD por uma casa na praia mais bonita da Costa Rica e arredores. Esta é só pra mim. O Stan e a Maria são um casal búlgaro que deixou o stress e descobriu este paraíso. Compraram um pedaço de terra, uma casa e um bar e aqui vivem felizes. Dá que pensar né. A manha seguinte sigo a minha rotina, um mergulho substitui a caminhada matinal depois fico a contemplar a praia e a tempestade que se aproxima. É bom seguir o ritmo da natureza, chove, então pára e espera que passe. Obrigado Maria, Stan and Kiko O Panamá é a poucos quilómetros de Punta Uva, a fronteira é novamente chata. Passo pela rotina habitual com a paciência habitual, fotocopias, seguro, fotocopias e policias a quererem sacar algum. Dizem que vão revistar tudo, eu aceno com a cabeça e acendo um cigarro enquanto abro as malas. Puede seguir dizem eles de imediato, viram as costas e não chateiam mais. O meu aspecto deve ajudar, barba de 3 semanas, cabelo emaranhado pela humidade e pelo capacete, moto e roupa toda suja.... pareço mais miserável que muitos locais. As estradas boas continuam no Panamá, desta vez acompanhadas por uma costa rendada e montanhosa de onde se podem ver as ilhas Bocas del Toro, um dos ex-libris do Panamá. Deixo a costa do caribe e volto a apontar para o Pacifico. Pelo caminho tenho de atravessar a cordilheira do norte do país que está coberta de nuvens. As nuvens não enganam e poucos quilómetros depois começa o nevoeiro e a chuva miudinha. Chego ao topo e vejo finalmente uma nesga de sol, parece que do lado de lá vou ter bom tempo. Não! a chuva continua e acompanha toda a descida até à PanAmericana. O meu poiso hoje será numa reserva maritima que envolve uma série de ilhas conhecidas como Bocas Bravas. Chego que nem um pinto a um Fishing Lodge onde me dizem que é privado. Com ar superior dizem abrir uma excepção e alugam-me um quarto por 100 dolares. PQP!!! Sigo ensopado para o lado nativo da aldeia e descubro o único hostal de Boca Chica. Aqui não há restaurantes nem mercados nem internet nem nada. Convenço a senhora a fazer-me uma cena simples e bato meu record pessoal, adormeço às 7h30. Amanha vou para a cidade do Panamá.

4 comentários:

  1. Don't stop ... Keep on going my friend.
    LD

    ResponderEliminar
  2. miguel casimiro1:32 da manhã

    k inveja... buena suerte amigo!

    ResponderEliminar
  3. Eita vidinha + ou - ...

    Suerte e boa viagem

    Silvio Ventura

    ResponderEliminar
  4. Gd Carlos, prá frente é que é o caminho.
    Continuação de boa viagem e vai blogando pois pelo menos dá para matar a sede... ehehe
    Sergio Geraldes

    ResponderEliminar