sexta-feira, dezembro 16, 2011

Territorio Himba.

Finalmente montanhas, desde a Africa do Sul que não via uma elevação que merecesse esse nome, agora sim, quanto mais avanço Namibia adentro mais aparecem montanhas salpicadas aqui e ali. Tinha previsto seguir pelo norte, bem junto da fronteira de Angola, delimitada pelo rio Kunene, mas uma chuva forte e nuvens negras fizeram-me mudar de ideias. Sigo para a Reserva de Etosha, a mais importante do pais, o Kruger da Namibia. Já sei que é cara, que não deixam entrar motos e que provavelmente vou gastar mais do que o habitual, mas sabem o que mais, que se lixe! Perdido por 10, perdido por mil, vou fazer o programa de turista sim, vou fazer um safari de jipe e dormir numa resort. Estava certo, os preços não são nada amigos mas a qualidade compensa. Piscina, belo jantar, cerveja geladinha tornaram o meu fim de dia bastante agradável devo confessar. De manhã cedinho parto para um game drive na enorme reserva que em mais de 22.000kms2 alberga tudo o que é bicho local. Sou o unico, só eu e um motorista magrinho com oculos fundo de garrafa. Hum se calhar isto não foi uma boa ideia... Mas foi, ví tudo o que havia para ver, apenas o leopardo não se mostrou, mas tambem já era pedir demais ver um só num dia de safari. Já pela fresquinha meto-me ao caminho, um amigo meu alentejano diz sempre que a hora mais saborosa para rodar de moto é com a luz do fim de tarde e eu concordo. A luz é mais limpa, mais contrastante e embeleza ainda mais a paisagem. Sigo pelo norte de Etosha, contornando todo o parque até perto de Opowo, a capital do território Himba. Esta etnia é famosa mundialmente pelas suas mulheres vermelhas. Conseguem essa côr graças a uma mistura de manteiga e de ervas locais que para alem de as embelezar tambem as deixa perfumadas, as mulheres Himba nunca tomam banho mas apesar disso o seu cheiro é agradável, parecido com alfazema. Encontrar Himbas era um dos objectivos desta viagem, tenho lido algo sobre eles e os seus hábitos e uma das outras caracteristicas que soube é não gostam de ser fotografados. Recorro por isso a um pequeno truque, entrego a camara a um deles e digo como funciona e deixa ver no que dá. Com a confiança ganha e com a compra de um colar lá ganhei a minha autorização para fotografar à vontade e sem exagerar fiz mais alguns retratos. A tez vermelha e os cabelos em rastas coberto pela amalgama ocre dão lhes um ar extraordináriamente exótico e bonito. O homem Himba só tem uma função, mandar, as mulheres fazem tudo o resto nesta etnia singular. Atalhei para Sul, o objectivo era chegar à boca do deserto da Namibia, onde termina a savana e começa a areia. O atalho retirou-me definitivamente das vias principais e do asfalto, daqui para a frente só gravel roads... e que gravel roads. Autenticas auto-estradas de terra onde podemos abrir a goela aos carburadores... Mas é preciso sempre muita atenção porque a qualquer momento algo pode atravessar a estrada... e quando digo qualquer coisa é qualquer coisa mesmo...esta acabou de atravessar a estrada na minha frente. No segundo susto abrandei e resolvi ser mais cauteloso, a pista tambem piorou de estado e começou a ter mais zonas de areia fofa, terreno em que a Lady finalmente provou as suas capacidades, aqui é que ela se sente bem. Cheguei exausto mas bastante satisfeito, vou dormir num chalet à sombra de um gigante monolito num hostel bem na entrada do grande deserto do Namib. Sabem um dia perfeito? Daqueles em que corre tudo bem? Foi hoje! Inté!

5 comentários:

  1. Miguel Casimiro11:41 da manhã

    :))))))))))))))))!!!!!!!!!!

    ResponderEliminar
  2. Que inveja Carlos! E nós aqui na nossa pacata vidinha.

    ResponderEliminar
  3. Isso significa que vai me trazer um colar? hummmm... acho bem que sim... ou terá de sair mais três semanas pra trazer um... lol... acho que não seria um castigo...

    Beijos Dé

    ResponderEliminar
  4. Hoje o meu dia foi igual, atravessou me uns "VIADOS' na minha frente a RADIAL LESTE AQUI EM SÃO PAULO (BRAZIL) (vc ja andou nela e deve lembrar-se...) estava intransitável e um calor infernal... eram 19hs não conseguia mais ficar em pé. (uol .:).

    Abraços Tupiniquim

    Silvio Ventura

    ResponderEliminar